• ministeriovidacwb

Experimente e comprove, a boa, perfeita e agradável vontade de Deus para sua vida


Vou compartilhar com você uma situação que ocorreu com Jesus, para que você perceba a maneira que Ele pensa a respeito de enfermidades, dinheiro, necessidade.

Quando Jesus multiplicou a primeira vez os pães e os peixes, o cenário era o seguinte: Uma multidão faminta, doze discípulos que ainda não conheciam quem realmente era Jesus, um menino com seus cinco pães e dois peixes, e a noite chegando. A necessidade estava à porta. O que fazer? Veja o que dizem os textos nos evangelhos de Mateus e João:

Quando Jesus saiu do barco e viu tão grande multidão, teve compaixão deles e curou os seus doentes. Ao cair da tarde, os discípulos aproximaram-se dele e disseram: “Este é um lugar deserto, e já está ficando tarde. Manda embora a multidão para que possam ir aos povoados comprar comida”. Mateus 14:14-15 NVI

Levantando os olhos e vendo uma grande multidão que se aproximava, Jesus disse a Filipe: “Onde compraremos pão para esse povo comer?” Fez essa pergunta apenas para pô-lo à prova, pois já tinha em mente o que ia fazer. Filipe lhe respondeu: “Duzentos denários não comprariam pão suficiente para que cada um recebesse um pedaço!” Outro discípulo, André, irmão de Simão Pedro, tomou a palavra: “Aqui está um rapaz com cinco pães de cevada e dois peixinhos, mas o que é isto para tanta gente?” Disse Jesus: “Mandem o povo assentar-se”. Havia muita grama naquele lugar, e todos se assentaram. Eram cerca de cinco mil homens. Então Jesus tomou os pães, deu graças e os repartiu entre os que estavam assentados, tanto quanto queriam; e fez o mesmo com os peixes. Depois que todos receberam o suficiente para comer, disse aos seus discípulos: “Ajuntem os pedaços que sobraram. Que nada seja desperdiçado”. Então eles os ajuntaram e encheram doze cestos com os pedaços dos cinco pães de cevada deixados por aqueles que comeram. João 6:5-13 NVI

Jesus poderia ter seguido o conselho dos discípulos e despedido a multidão, se fizesse isso diria que não pode fazer nada diante de uma situação inesperada. Ou poderia ter se desesperado ao ouvir as palavras de Filipe: nem muito dinheiro seria suficiente para comprar alimento para essa multidão. Se Jesus tivesse ouvido isso e se desesperado ele diria que não tem poder contra a falta e a escassez. Ainda poderia ter se sentido impotente diante da declaração de André: o que são cinco pães e dois peixes para tamanha multidão? Se ele aceitasse essa declaração afirmaria que ele não tem poder para multiplicar o pouco.

Mas Jesus não se intimidou diante dessa situação que parecia impossível de ser solucionada. Ele pediu que todos se assentassem (essa posição nos remete descanso e é exatamente assim que nós devemos viver Nele, em descanso), depois deu graças ao Pai e repartiu (dividiu) os pães e os peixes. Foi na divisão do pouco que houve a multiplicação abundante. Tanto pão e tanto peixe que a Palavra nos garante que todos comeram o suficiente e ainda sobraram doze cestos cheios.


Que extraordinário!

Podemos aprender muitas lições nesses textos e algumas delas são:


  • Não há enfermidade que não possa ser curada por Jesus (Mateus 14:14 => Antes da multiplicação dos pães e peixes, Jesus curou os doentes que ali estavam).

  • Não há situação adversa que abale Jesus.

  • Não há problema que não seja resolvido em Jesus e por Jesus.

  • Não há falta de dinheiro para Jesus, ele providencia a solução para a necessidade ainda que seja através de um método diferente do esperado.

  • Não há declaração contrária que desestruture Jesus.

  • Não existe pouco nas mãos de Jesus, o que para nós é nada, para ele é tudo o que Ele precisa.

  • Não existe sair perdendo ao dividir o que tem, ao final abençoa todos ao seu redor e você ainda recebe de volta em abundância.

Essa é a VIDA de Jesus. Essa é a estrutura mental de Cristo.

Tenho certeza que assim como eu, você aprendeu muito sobre como Jesus pensa a respeito de qualquer situação adversa que possa aparecer.

Por isso é tão importante conhecermos quem é Jesus Cristo, pois somente assim seremos livres para alinharmos a nossa mentalidade com a mentalidade Dele, e dessa forma seremos capacitados para experimentar e comprovar a boa, perfeita e agradável vontade de Deus para nós.

Katiany Lins – Ministério Vida

Devocional Extraído do estudo: O Novo Nascimento

Link para baixar o estudo completo: https://www.ministeriovidacwb.com/estudos