• ministeriovidacwb

Jesus e a oração



Todavia, as notícias a respeito dele se espalhavam ainda mais, de forma que multidões vinham para ouvi-lo e para serem curadas de suas doenças. Mas Jesus retirava-se para lugares solitários e orava. Lucas 5:15-16 NVI


Ao lermos o contexto desta passagem, tanto em Lucas quanto nos evangelhos de Mateus e Marcos, podemos perceber que Jesus estava bem ocupado. Ele estava ficando conhecido e as multidões vinham até ele para serem curadas. Mas mesmo sendo um homem muito ocupado ele se afastava para orar. Significa que a oração era algo importante para Jesus. Interessante que ele não se preocupava em relação ao que as pessoas pensariam dele. Afinal elas vinham até ele e algumas vezes não o encontravam (pois ele tinha se afastado para orar).


Jesus sabia que a manifestação do poder que habitava nele estava completamente relacionada à sua intimidade com o Pai. Talvez você diga, mas ele era Jesus. Mas lemos em Filipenses, que Jesus mesmo sendo Deus não considerou o ser igual a Deus, porém se esvaziou de si mesmo. Jesus colocou como prioridade em sua vida o SER e não o fazer. Ele sabia quem era, então era mais importante a comunhão com o Pai do que simplesmente ser cheio de tarefas e ao final não conseguir cumpri-las. Quando Jesus se afastava da multidão para orar, não significa que as pessoas não eram importantes para ele, bem pelo contrário. Exatamente porque elas eram de extrema importância para Jesus, é que ele tirava tempo para se relacionar com o Pai. Afinal, Jesus só fazia o que ouvia do Pai.


Talvez você esteja tão ocupado fazendo muitas coisas, dando atenção a muitas pessoas, realizando muitas obras que tem negligenciado sua vida de intimidade com o Pai. Nessa passagem aprendemos muito com Jesus. Muitas vezes precisamos dar um tempo em nossas atividades, ainda que isso implique em nos afastar das pessoas, e irmos nos relacionar com o Pai em oração.

Katiany Lins - Ministério Vida