• ministeriovidacwb

Não alimente a ofensa – Parte 2



Nós vimos ontem que existem dois grandes problemas que nós precisamos nos livrar deles ou seremos retidos, paralisados em nossa caminhada com Cristo.


1) Alimentar a ofensa que temos conosco 2) Alimentar a ofensa que temos com os outros


Ontem falamos sobre o primeiro e hoje falaremos sobre o segundo problema.

Alimentar a ofensa que temos com os outros significa colocar empecilhos para liberar perdão. Por exemplo:


• “O que eu sofri é muito doloroso, não consigo perdoar”. • “O que ele me fez é imperdoável”. • “Eu até perdoo, mas quero ver os frutos de arrependimento.” • “O que ele fez agrediu minha reputação, isso é um absurdo.” • “Quem ele pensa que é para falar comigo desse jeito?”


Existem muitos outros exemplos, mas o intuito não é nos prolongarmos nisso, mas apenas tornar mais prático o ensino. Ao alimentarmos esse tipo de pensamento, estamos nutrindo o rancor, a amargura. Um coração amargurado é um péssimo solo para a Palavra de Deus. Quando não liberamos perdão e alimentamos a ofensa sofrida, demonstramos que não entendemos a plenitude do amor e do perdão de Deus, principalmente se mantivermos um coração endurecido contra irmãos em Cristo. É claro que devemos perdoar a todos, mas é triste demais não perdoarmos irmãos, membros do mesmo corpo do qual nós fazemos parte. Eu oro, para que o Espírito Santo nos ajude a compreendermos essa verdade: Nós somos membros do corpo de Cristo e estamos unidos uns aos outros. Nossos olhos naturais não enxergam isso, mas essa é a verdade, que o Senhor abra nosso entendimento e ilumine os olhos do nosso coração para que vejamos os nossos irmãos como Ele vê.


Quando você for ofendido e maltratado, se sentir decepcionado e frustrado com algo que te fizeram, não fique pensando sobre o mal que te fizeram e nutrindo a ira, mas pense sobre o mal que o outro está fazendo a si mesmo e ore por ele. Pois, se você entender quem você é em Cristo, ninguém terá a capacidade de te machucar, pois, você compreenderá o quanto é amado e aceito por Deus, e isso é o que te basta. Quando você se sentir injustiçado, lembre-se que você é a justiça de Deus em Cristo Jesus. Quando insultarem sua reputação, lembre-se que você é aprovado por Deus em Cristo e sua reputação está Nele, o que importa é o que Deus diz a seu respeito e não o que as pessoas dizem. Não alimente a ofensa, receba completamente sua justificação por meio de Cristo Jesus e libere perdão, amor e graça para todos ao seu redor. Livre-se dessa prisão e permita que os rios de água viva fluam do seu interior. A amargura e a falta de perdão retêm essas águas, pois como fluirá de uma mesma fonte água doce e água amarga? É impossível!


Se isso parece difícil demais para você, eu tenho uma boa notícia. Você pode pedir ajuda ao Espírito Santo, e Ele de prontidão te ajudará a sair dessa prisão.


Medite em:


Romanos 8:26 Efésios 4: 2-3 Efésios 4:22-24 Efésios 4:32


Katiany Lins – Ministério Vida