• ministeriovidacwb

O Evangelho não é a Lei de Moisés – Parte 1


O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a Lei. 1 Coríntios 15:56 NVI


A pregação da Lei fortalece o pecado, pois a força do pecado é a Lei. Mas a pregação do Evangelho da Graça de Deus ensina o cristão a viver de maneira sensata e justa.


Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens. Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente. Tito 2:11-12 NVI


Não é a Lei que nos tira do domínio do pecado, mas é a Graça de Deus.


Pois o pecado não os dominará, porque vocês não estão debaixo da Lei, mas debaixo da graça. Romanos 6:14 NVI


Isso não significa que a Lei é ruim, mas que o propósito dela não é gerar vida, se ela conseguisse dar vida ao homem, não seria necessário Cristo Jesus.


Então, a Lei opõe-se às promessas de Deus? De maneira nenhuma! Pois, se tivesse sido dada uma lei que pudesse conceder vida, certamente a justiça viria da lei. Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, a fim de que a promessa, que é pela fé em Jesus Cristo, fosse dada aos que creem. Gálatas 3:21-22 NVI


Mas agora se manifestou uma justiça que provém de Deus, independente da Lei, da qual testemunham a Lei e os Profetas, justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo para todos os que creem. Não há distinção, pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus. Romanos 3:21-24 NVI


A pregação do Evangelho da Graça de Deus produz VIDA, forma Cristo nas pessoas. Se alguns transformaram a Graça de Deus em libertinagem, isso não exclui a eficácia e veracidade da Graça. Todo aquele que diz conhecer a Graça e permanece no pecado, nunca a conheceu de fato. É a Graça que dá VIDA ao homem, pois a Graça é o próprio Cristo Jesus!


Cristo é suficiente!


Katiany Lins – Ministério Vida