• ministeriovidacwb

Quando é que podemos julgar?





Não julguem apenas pela aparência, mas façam julgamentos justos. João 7:24


Em João 8:15 Jesus diz que nós julgamos por padrões humanos. Esta é a explicação exata do porque raramente estamos aptos para julgar. Mas a palavra nos diz, em João 7:24: "mas julguem de maneira justa", isso não faz parecer que a bíblia se contradiz? De maneira alguma. Todas as instruções para não julgarmos são justamente porque na maioria dos casos julgamos com padrões humanos e não com os padrões de Deus. Olha o que diz a versão ampliada: “Sede honestos em vosso julgamento e não decidais tão depressa (superficialmente e pelas aparências); mas julgai razoavelmente e justamente. (João 7:24)


A palavra julgar no Strong vem do grego: κρινω krino, talvez uma palavra primitiva, significa:


* Separar, colocar separadamente, selecionar, escolher, aprovar, estimar, preferir, ser de opinião, determinar, resolver, decretar, pronunciar uma opinião relativa ao certo e errado, sujeitar à censura.


Como podemos observar, as definições para esta palavra são amplas, podendo assim ser usada de várias maneiras e para situações diferentes. Observe os versículos abaixo:


Se algum de vocês tem queixa contra outro irmão, como ousa apresentar a causa para ser julgada pelos ímpios, em vez de levá-la aos santos? Vocês não sabem que os santos hão de julgar o mundo? Se vocês hão de julgar o mundo, acaso não são capazes de julgar as causas de menor importância? Vocês não sabem que haveremos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas desta vida! Portanto, se vocês têm questões relativas às coisas desta vida, designem para juízes os que são da igreja, mesmo que sejam os menos importantes. Digo isso para envergonhá-los. Acaso não há entre vocês alguém suficientemente sábio para julgar uma causa entre irmãos?1 Coríntios 6:1-5


Está bem claro como, quando e de que maneira devemos julgar todas as coisas. Nós os filhos de Deus, os que realmente vivem pelo Espírito e não por seus próprios desejos carnais, temos capacidade vinda do Pai para julgar causas entre irmãos de maneira santa, justa e verdadeira, com temor a Deus e não do jeito que estamos vendo nos dias de hoje. O julgar por julgar não procede de Deus, o julgamento é algo bem específico e vem de Deus.


Quando houver necessidade de fazermos algum julgamento, como corpo de Cristo, que seja o Senhor quem governe todas as decisões a serem tomadas. Eu posso dizer que por conta de um mau julgamento muitos já derraparam na vida cristã. Não sejamos pedra de tropeço para ninguém, ao contrário, que possamos ser exemplos de boa conduta a ser seguida. Cristo já conquistou na cruz do calvário esta capacidade para nós, basta nos submetermos à sua Palavra. Que o julgamento seja sempre usado para o bem, para a glória de Deus, jamais para o mal ou para denegrir a imagem de alguém.


Carina Ramos – Ministerio Vida